sexta-feira, 30 de maio de 2014

A raça Santa Inês



ORIGEM - É uma raça desenvolvida no nordeste brasileiro, 
        resultante do cruzamento intercorrente das raças Bergamacia, Morada 
        Nova, Somalis e outros ovinos sem raça definida (SRD).

        Sendo as características atuais um produto da seleção 
        natural e dos trabalhos de técnicos e criadores fixando-as através 
        de seleção genealógica.

        A tese de sua origem é confirmada pelas suas características.

        O porte do Santa Inês, o tipo de orelhas, o formato da cabeça 
        e os vestígios de lã evidenciam a participação 
        do Bergamácia, bem como a condição de deslanado e 
        as pelagens, correspondem ao Morada Nova. A participação 
        do Somális é evidenciada pela apresentação 
        de alguma gordura em torno da implantação da cauda, quando 
        o animal esta muito gordo.

     
ASPECTO GERAL - Animal deslanado, com pêlos curtos e sedosos, de 
        grande porte com média de peso para macho de 80 a 120 Kg e para 
        as fêmeas de 60 a 90 Kg, com excelente qualidade de carne e baixo 
        teor de gordura, pele de altíssima qualidade, rústicos e 
        precoces, adaptável a qualquer sistema de criação 
        e pastagem, e as mais diversas regiões do país. Fêmeas 
        prolíferas e com boa habilidade materna.

     
CABEÇA - Tamanho médio, com perfil semi-convexo, mocha, 
        focinho alongado, boa separação entre os olhos, mucosas 
        nasais pigmentadas (com exceção da variedade branca); Orelhas 
        carnudas ,de tamanho médio, em forma de lança, cobertas 
        de pêlos, com inserção firme e um pouco inclinadas 
        na direção do comprimento da cabeça. Olhos redondos 
        e brilhantes, narinas proeminentes e dilatadas. Fronte curta, larga e 
        reta, com boa distância entre os olhos.

     
PESCOÇO - De tamanho regular, alongado nas fêmeas, e curto 
        e forte nos machos, bem inserido no corpo. Com ou sem brincos.

     
PEITO - Largo, arredondado e um pouco proeminente.

     
CORPO 

        - Tronco forte, quartos dianteiros e traseiros grandes, com boa cobertura 
        de carne, de ossatura vigorosa.

        - Dorso reto, podendo apresentar pequena depressão atrás 
        da cernelha;

        - Costilhar com arqueamento profundo e longo

        - Garupa levemente inclinada, tendo apoio em quartos fortes e bem colocados;

        - Cauda de comprimento médio. Com base larga afinando proporcionalmente, 
        tendo como limite de comprimento o jarrete, coberta de pêlos finos 
        e sedosos.

     
MEMBROS - Com ossos vigorosos; Cascos de acordo com a cor das mucosas 
        nasais e oculares. Nas pelagens pretas, vermelhas ou chitadas o casco 
        deve ser escuro podendo apresentar rajas claras. Casco branco somente 
        é permitido nos animais de pelagem branca.

        Os membros anteriores com paleta corretamente ajustadas, de posição 
        oblíqua. Membros posteriores com coxas largas, compridas e de boa 
        cobertura muscular.

     
PELAGEM - A raça apresenta as seguintes pelagens: Castanha, Vermelha, 
        Preta, Chitada de preto e branco e Chitada de vermelho e branco

     
APTIDÕES - Raça de carne e pele. Fêmeas prolíferas 
        e boas criadeiras, com freqüentes partos duplos e excelente capacidade 
        leiteira.

     
ADAPTAÇÃO - Adapta-se bem a ambientes com bons recursos 
        forrageiros, pois é exigente quanto à alimentação.

     
DEFEITOS

        - Mucosas nasais e cascos brancos nas pelagens de cor preta ou vermelha;

        - Porte pequeno;

        - Cobertura muscular deficiente nos quartos, no lombo e na garupa;

        - Orelhas frouxamente inseridas, com inserção baixa, grandes 
        e pesadas, passando da comissura labial, estreita em sua porção 
        medial, com ponta virada e textura fina, também orelhas pequenas 
        em forma de concha;

        - Perfil ultra-convexo;

        - Nuca e fronte estreita ;

        - Presença de chifres ou de rudimentos firmes;

        - Má formações bucais ( prognatismo, retrognatismo)

        - Aprumos defeituosos;

        - Ossos muito finos, constituição débil;

        - Cernelha muito saliente e mal ajustada ao pescoço e paletas; 
        Garupa excessivamente inclinada, curta com pouca cobertura muscular.

        - Lordose, cifose, escoliose;

        - Tronco muito curto;

        - Excesso de acumulo de gordura e de pele na base da cauda. Cauda muito 
        fina com pêlos grossos e ásperos, comprimento passando dos 
        jarretes. 

        - Monorquidismo, criptorquidismo ou acentuada assimetria testicular;

        - Acentuado desvios de aprumos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário